Você está aqui:   » Mensagens  » Palavras de domingo
Série de estudos sobre as igrejas do Apocalipse
Pastora Elza Reis fala sobre a igreja de Tiatira

I - Introdução
Nós estamos em jejum e, nesse período, como os irmãos sabem, estamos estudando as cartas às sete igrejas, no livro de Apocalipse. Nesse estudo, veremos a Carta à igreja de Tiatira.
- As igrejas do Apocalipse têm três aspectos:
a) histórico: cada uma das cartas representa um período da igreja de Jesus Cristo. É necessário sabermos a história, os caminhos percorridos pela igreja, para que você possa entender a igreja de hoje. É necessário entender os aspectos históricos do Cristianismo para saber quais são as práticas que a Bíblia efetivamente nos mostra como dever cristão. Isso nos levará a nos desviar dos inúmeros erros que temos visto as igrejas cometendo por aí. Tiatira é a Igreja do Sexto Século, a igreja da Idade Média, do Papado de Roma; Tiatira é a Igreja Católica Romana. Portanto, essa Carta que iremos estudar hoje foi escrita para a Igreja Católica Romana.
b) profético: o estudo das cartas do apocalipse nos levará a entender o futuro da igreja, os fatos que estão por vir;
c) aspecto de aplicação pessoal: essas igrejas trazem mensagens que, de alguma forma, tocam a todos os crentes em todas as eras. Essas mensagens falam hoje conosco. O Senhor Jesus, nessas cartas, deixou uma mensagem eterna para nós!
Porém, esses estudos que estamos fazendo não servem apenas para nos trazer informações a respeito da Bíblia. Deus quer nos mudar, nos transformar por meio dessa palavra. Aquele que errou porque não sabia a vontade de Deus será disciplinado. Mas, aquele que aprendeu e teve a revelação da Palavra e sabia qual era a Sua vontade e não a colocou em prática, este será disciplinado mais severamente. Nosso desafio hoje não é somente sermos uma igreja que cresce e se multiplica e que alcança as nações. Nosso maior alvo é sermos considerados dignos do nome cristão, que levamos sobre nós.

II – Desenvolvimento
- Vamos ler o livro de Apocalipse, Capítulo 2:18-29:
“Ao anjo da igreja em Tiatira escreve: Isto diz o Filho de Deus, que tem os olhos como chama de fogo, e os pés semelhantes a latão reluzente: Conheço as tuas obras, e o teu amor, e a tua fé, e o teu serviço, e a tua perseverança, e sei que as tuas últimas obras são mais numerosas que as primeiras. Mas tenho contra ti que toleras a mulher Jezabel, que se diz profetisa; ela ensina e seduz os meus servos a se prostituírem e a comerem das coisas sacrificadas a ídolos; e dei-lhe tempo para que se arrependesse; e ela não quer arrepender-se da sua prostituição. Eis que a lanço num leito de dores, e numa grande tribulação os que cometem adultério com ela, se não se arrependerem das obras dela; e ferirei de morte a seus filhos, e todas as igrejas saberão que eu sou aquele que esquadrinha os rins e os corações; e darei a cada um de vós segundo as suas obras. Digo-vos, porém, a vós os demais que estão em Tiatira, a todos quantos não têm esta doutrina, e não conhecem as chamadas profundezas de Satanás, que outra carga vos não porei; mas o que tendes, retende-o até que eu venha. Ao que vencer, e ao que guardar as minhas obras até o fim, eu lhe darei autoridade sobre as nações, e com vara de ferro as regerá, quebrando-as do modo como são quebrados os vasos do oleiro, assim como eu recebi autoridade de meu Pai; também lhe darei a estrela da manhã. Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas”.
Das sete cartas enviadas por Jesus às igrejas da Ásia Menor, a de Tiatira é a mais extensa.

1. Contexto da igreja
A cidade de Tiatira não era política e religiosamente importante. Sua singularidade residia no aspecto comercial. Através da sua posição geográfica, o intercâmbio comercial da cidade se dava entre Europa e Ásia. Na Antiguidade, a cidade era conhecida pelas suas muitas guildas comerciais. E, para poder trabalhar no comércio era necessário que o cidadão pertencesse a alguma guilda, sendo muito comum que os membros dessas associações participassem de festas dedicadas às divindades pagãs que terminavam geralmente em orgias sexuais.
A igreja de Tiatira não sofria perseguição religiosa; o perigo estava dentro da própria igreja, e tinha um cognome: Jezabel. Ela era a mulher que sustentava o ensino de que não havia problema em os cristãos amalgamarem-se com o pecado. Jezabel era alguém que se auto-intitulava profetisa e que incentivava as pessoas a conhecerem as “coisas profundas de Satanás” ("os segredos profundos" talvez se refiram ao falso ensino de que, para experimentar plenamente a graça e a salvação divinas, os crentes deveriam penetrar nas profundezas do pecado e conhecer todos os tipos de males).

2. Identificação do destinatário
Para cada igreja, o Senhor se revela de uma maneira diferente para atender uma necessidade específica.
2.1 Filho de Deus
Na igreja em Tiatira, o Senhor se revela como o “Filho de Deus” e não como o filho de Maria. A Bíblia aqui desfaz o matriarcado de Tiatira ao apresentar Jesus como juiz soberano e absoluto.
2.2 Que tem olhos como chama de fogo
Esses olhos simbolizam o poder que o Senhor Jesus tem como Deus, para penetrar até mesmo os pensamentos e as profundas intenções do coração do homem.
Os olhos de Jesus aqui simbolizam:
a) o seu poder para penetrar as profundezas de todas as coisas. Nada poderá escapar aos olhos do Senhor. Ele conhece todas as situações, e nada fica escondido diante dele (Daniel 2:22). Queridos, diante de Jesus nada pode ficar encoberto. Seus "olhos como chama de fogo" penetrarão o profundo, o escondido, trazendo tudo à mais clara luz.
Hebreus 4:13 diz que “não há criatura alguma encoberta diante dele; antes todas as coisas estão nuas e patentes aos olhos daquele a quem havemos de prestar contas".
b) o seu poder para julgar. Jesus com seus olhos chamejantes pode estabelecer juízo reto e verdadeiro sobre todas as situações humanas (Apocalipse 19:11-12).
2.3 Pés semelhantes ao latão reluzente
Além de discernir os pensamentos morais, tinha seus pés para pisar e destruir o que não era do agrado de Deus e por ser um bronze reluzente, isto é, polido, todos o veriam e não teriam dúvidas que eram os pés de Cristo porque podiam vê-los de longe. Os pés semelhantes ao latão reluzente também apontam para a justiça de Deus.

3. Características da igreja
Em primeiro lugar, o Senhor diz que conhece as obras dessa igreja. Existe algo de bom dentro da igreja católica. É até provável que existam pessoas salvas dentro dela. Temos uma tendência de achar que o catolicismo é completamente maligno, mas isso é um exagero. O catolicismo também é cristianismo. Equivoca-se quem pensa que todo católico vai pro inferno ou que nela não há nada de bom. Vamos ver rapidamente agora quais características tinha essa igreja e de que forma nós podemos estar enquadrados em suas práticas.

3.1 Elogios feitos à igreja de Tiatira
a) Amor. Aqui a palavra grega utilizada para amor é ágape e este é o amor incondicional de Deus pelo homem. É a essência de Deus. Os irmãos de Tiatira tinham o mesmo amor de Deus, o amor que vai além do sentimento humano e que envolve o amor pela vida e condição do ser humano. Um amor incondicional.
b) Serviço. Os irmãos em Tiatira tinham um excelente serviço, baseado no amor de Deus.
c) Fé. Junto com as suas obras, os discípulos em Tiatira mostraram a sua fé. Ao invés de se acomodarem, os crentes cada vez mais se envolviam em atividades que demonstravam a fé que agrada a Deus, que é a fé prática, que se mostra pelas suas obras (Tiago 2:14-17 e I Jo 3:18)
d) Paciência (perseverança ou resistência constante). Apesar de estarem vivendo momentos difíceis, os crentes de Tiatira perseveravam no amor, nos valores à vida e no serviço às demais pessoas. Tudo isto que é enumerado neste versículo é fruto do Espírito Santo na vida do cristão.
e) Abundância em obras. A igreja em Tiatira era uma congregação ativa. Ao invés de esfriar, ela se tornou cada vez mais ativa no serviço a Deus. As obras descritas aqui são obras de caridade feitas em favor de Cristo (Ap 22.12). Cristo reconhece que a Igreja em Tiatira ia em frente, progredia. Suas “últimas obras” eram “mais numerosas do que as primeiras”. Não havia o conformismo que tem caracterizado tantas igrejas. Os irmãos tinham muitos requisitos de uma igreja saudável.

3.2 Queixa e Julgamento (2:20-23)
“Tenho, porém, contra ti o tolerares que essa mulher, Jezabel, que a si mesma se declara profetisa, não somente ensine, mas ainda seduza os meus servos a praticarem a prostituição e a comerem coisas sacrificadas aos ídolos”.
No capítulo 17, a Igreja Católica é simbolizada pela Grande Babilônia, mas aqui é representada por Jezabel. Jezabel era uma sacerdotisa de Baal que se casou com Acabe, rei de Israel, sendo responsável por levar Israel a prostituir-se com a idolatria pagã. Quanto à mulher Jezabel e ao seu recado, têm aparecido muitas interpretações. Na verdade, "Jezabel" é um espírito que estava naquela igreja. Um espírito maligno que está presente até os dias de hoje.
Jezabel representa a própria igreja de Tiatira, que, por ser adúltera, possui algo da grande meretriz do capítulo 17. Na palavra de Deus, prostituição é um símbolo de idolatria. Jezabel é a mulher do capítulo 17, que perseguiu e matou muitos homens em Israel. A igreja católica foi a instituição que mais perseguiu e matou os homens de Deus no decorrer da história.
A Jezabel de Tiatira incentivou os servos de Deus a comerem coisas sacrificadas a ídolos, uma prática condenada que representa comunhão com os demônios (veja At 15.20,29; 1Co 10.20-22). Um pecado prevalecente na igreja de Tiatira era a tendência de tolerar o pecado, a iniquidade, o ensino antibíblico entre seus líderes (vv. 14,20). Alguns em Tiatira provavelmente aceitaram os falsos mestres, pelo fato de falarem em nome de Deus e terem grande popularidade e influência.
Mateus nos fala da parábola da mulher que escondeu o fermento em três medidas de farinha até ficar tudo levedado (Mt 13:33). Na bíblia, fermento é sempre algo negativo, maligno e demoníaco. Fermento sempre significa pecado e hipocrisia. Essa mulher maligna que veio e colocou fermento na farinha pura é Jezabel, que simboliza a própria a Igreja Católica. O fermento de Jezabel é a idolatria e a prostituição espiritual.
Depois de colocar fermento, a massa pode até crescer, mas é um crescimento falso e impuro. No mesmo princípio, a Igreja Católica pode até ser grande, mas é um tamanho falso, fermentado. Muito tem se comemorado por aí sobre o crescimento dos evangélicos no Brasil. Mas, quero te dizer: não se empolgue com isso. Essa igreja do avivamento, essa igreja neopentecostal de hoje é uma igreja afundada no pecado. Muitos desses “novos crentes” certamente irão para o inferno; muitos desses novos cristãos pós-modernos sequer têm o seu nome escrito no livro da vida.
Vivemos tempos em que o diabo está conseguindo convencer os cristãos de que várias coisas deixaram de ser pecado. A Bíblia nos ensina que devemos examinar a nós mesmos, à luz das escrituras. Umas das maiores evidências de um falso profeta é que ele sempre vai dizer o que você quer ouvir. Ele nunca vai estragar a festa! Ele fará sua igreja parecer um parque de diversões de Jesus. Estamos vivendo o mal da moralidade mínima. A maior arma do diabo é fazer com que o pecado deixe de ser pecado, não pareça pecado. A palavra pecado passou a ser uma coisa que não assusta mais. Muitos perguntam se é pecado ir ao um show mundano, ou ir a uma boate. Alguns jovens cristãos pensam que fazer sexo com a namorada não é pecado.
A igreja está sofrendo de um mal crucial: Satanás está em nossas igrejas. E o pior: se há um profeta, um homem de Deus que denuncie isso, as pessoas querem calá-lo. Qual é a prostituição de Jezabel? Sempre que a Igreja Católica chega a um lugar ela se casa com os ídolos do lugar. Esta prostituição espiritual é chamada de sincretismo religioso. No Brasil, mistura-se o Catolicismo com o Espiritismo e com o Candomblé (São Jorge é Ogum, Maria é Iemanjá, Jesus é Oxalá). Isso é mistura e prostituição.
O culto católico gira em torno de Maria. Por mais que um católico queira dizer que Maria não é deusa, ela é tratada como se fosse. Sempre que um católico se ajoelha diante de uma estátua de Maria (ou de outro santo) e reza ou lhe pede alguma coisa, ele o faz com reverência e temor. Isso é prostituição espiritual.
No verso 24, Jesus fala que Jezabel incitava o povo a conhecer as coisas profundas de Satanás. Essas coisas profundas, no original, remontam a palavra mistério. Na teologia católica, tudo é mistério. E foi exatamente em cima dos mistérios que a igreja católica criou seus dogmas. Esses mistérios não vêm de Deus, mas de Satanás.
O fato é que a Igreja não podia continuar permitindo que aquela mulher continuasse a causar aquele dano aos crentes. Caso isto continuasse, a igreja marchava para a ruína, e com ela os seus seguidores, perecendo no pecado que praticavam. Daí a razão dos versos 22-23: "Eis que a prostro de cama, bem como em grande tribulação os que com ela adulteram, caso não se arrependam das obras que ela incita. Matarei os seus filhos, e todas as igrejas conhecerão que eu sou aquele que sonda mentes e corações, e vos darei a cada um segundo as vossas obras". Isto seria para provar que Deus ainda domina todas as coisas e julga os homens segundo as suas obras.

4. A promessa (2:24-29)
O Senhor, aos que vencerem:
a) Promete não os sobrecarregar com obrigações espirituais maiores do que as que já têm, nem com deveres adicionais, por meio de revelações gnósticas especiais. Os cristãos devem conservar-se fiéis naquilo que Ele já lhes deu. Manter a pureza no meio da influência negativa em Tiatira e sob a pressão de falsos ensinamentos como o de Jezabel já seria difícil. Jesus não exigiria mais do que isso. Ele não permite que seus servos sejam tentados além de suas forças (1 Coríntios 10:13).
b) Promete, ainda, dar autoridade sobre as nações: "Ao vencedor, que guardar até ao fim as minhas obras, eu lhe darei autoridade sobre as nações e com cetro de ferro as regerá e as reduzirá a pedaços como se fossem objetos de barro" (26-27). Sempre Deus vai retirar um povo de dentro das trevas. No livro de Reis, sete mil pessoas foram salvas. Ou seja, mesmo em meio a tantas trevas é possível que haja pessoas que vão permanecer até o fim. Será que haverá alguém aqui que vai permanecer até o fim?
c) Promete ainda, ao vencedor, "a Estrela da Manhã", sua direção e sua liderança na hora escura das tribulações e provações: "assim como também eu recebi de meu Pai, dar-lhe-ei ainda a estrela da manhã" (28). Receber essa estrela da manhã aqui é participar do arrebatamento.

III – Conclusão
- Será que você tem tido condutas de Jezabel?
- Será que você anda aqui em prostituição espiritual, misturando o santo com o profano?
- Será que você tem permitido que haja pecado aqui, dentro da igreja?
- Poucos aqui tiraram o jejum para se arrependerem pelos seus pecados. Se a nossa vida não estiver conformada com a verdade, nós estamos perdidos e não conhecemos a Deus. E, o pior, não seremos conhecidos por Ele.

CAA no Twitter

CAA no You Tube


CAA no Facebook
Conecte-se
Atos dos Apóstolos no Facebook    Atos dos Apóstolos no Twitter    Atos dos Apóstolos no You Tube    Atos dos Apóstolos no Google
Atos dos Apóstolos
Setor SCIA Quadra 14 Conjunto 5, Lote 11, Zona Industrial (Guará) Cidade do Automóvel, CEP 71250-125 - Brasília - DF - Tel: 61 3037-9638
© Copyright Comunidade Atos dos Apóstolos 2012. Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento e hospedagem: Top 7 Tecnologia